O campo do amanhã

A Climate FieldView apresentou “O campo do amanhã” no Farm Progress Show, realizado nos EUA. As grandes novidades são as inovações para obter informação no celular sobre cultivos e solos. O que aconteceria se pudéssemos falar com o campo pelo telefone? E se o campo falasse, o que nos diria?

 

 

Hoje em dia, os avanços na ciência e análise de dados são enormes: desde a caracterização de tipos de solos e ambientes, a medição de nutrientes e água, o reconhecimento de doenças e as predições de rendimentos, até a recomendação de fertilização, tratamentos, sementes e irrigação. Toda a informação que podemos recolher nos permite, através de algoritmos, realizar predições mais precisas para chegar a uma tomada de decisões muito mais precisa e segura, diminuindo os riscos na hora de produzir.
Nesta linha de trabalho, a Climate FieldView está desenvolvendo múltiplas ferramentas e tecnologias, com o fim de oferecer soluções para os desafios que o produtor enfrenta. Além da predição de rendimentos, a caracterização de solos e ambientes e a recomendação de irrigação, para 2018 se somarão soluções tais como a identificação e o diagnóstico de doenças para o cultivo de milho, o manual de recomendação de fertilização e a indicação de sementes a serem utilizadas.

 

 

Identificar e diagnosticar doenças
Usando o “deep learning” (aprendizagem que se obtém com o uso de algoritmos) e a inteligência artificial, Climate FieldView desenvolveu um modelo capaz de detectar doenças presentes em uma planta com 99,5% de exatidão, por meio do uso de celulares e em tempo real. Até hoje, conseguiu-se identificar e diagnosticar 9 doenças do milho, e os avanços continuam. Além disso, esta ferramenta indica o tratamento a ser realizado, a dose e o momento da aplicação. Por isso, esta inovação é fundamental. Monitorar e detectar problemas na saúde do cultivo em tempo permite que o produtor defenda melhor suas plantações de doenças que afetam as produções.
Obter a fertilização adequada
A medição da disponibilidade de nutrientes é essencial para poder realizar um controle adequado da fertilização. Para isso, existem sensores de nitrogênio que, por meio dos dados recolhidos e das imagens de satélite, podem oferecer recomendações de fertilização para cada um dos ambientes, tanto para a etapa do cultivo como para a etapa prévia ao momento da semeadura. Isto ajuda os produtores a poupar tempo, aperfeiçoar o uso dos recursos e incrementar a produtividade. Prevê-se que, para o ano que vem, faça-se o lançamento dos sensores de P (fósforo), K (potássio) e S (enxofre).
Recomendação de sementes
A recomendação de sementes se obtém por meio de dados históricos de rendimento combinados com os resultados dos testes de campo. Isto permite fornecer receitas de sementes especialmente selecionadas ao produtor, segundo as condições únicas do lote e dos objetivos de rendimento de cada produtor.

 

A Climate FieldView combina a inteligência artificial e a internet das coisas para levar ao produtor soluções integradas de produção em tempo real e ao alcance de sua mão. O campo, por meio do celular, nos diz muitas coisas para que o ajudemos a ter um rendimento cada vez melhor render cada vez mais. Com todas estas inovações tecnológicas que contribuem com dados sobre a saúde do cultivo, sua correta fertilização e recomendações de sementes, os produtores contam com maiores informações para tomar as melhores decisões em seus campos.

 

Artigos Relacionados