Conservar os alimentos: quantas toneladas desperdiçamos?

No mundo, um terço dos alimentos vai para o lixo. Esse número equivale aproximadamente a 1.3 bilhões de toneladas por ano. Só no Brasil, estima-se que o desperdício de alimentos alcança 41 mil toneladas. Esse peso é equivalente a 22 caminhonetes do tipo 4×4 , 37 bois ou 547 pessoas. Como o número é preocupante, o Ministério da Agricultura, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura – FAO, sigla em inglês – aprovou, com WRI e EMBRAPA, a criação da Save Food Brazil, uma rede contra o desperdício de alimentos.

Ás vezes a comida em perfeito estado para consumo termina no lixo porque, no momento da escolha, se privilegia a aparência dos alimentos em relação ao seu valor nutricional, ou são armazenadas de forma inadequada e por isso se decompõem. Em outros casos, a data de vencimento de um produto é ultrapassada sem que ele tenha sido consumido ou simplesmente se compra mais do que o necessário. Os consumidores podem contribuir de diversas maneiras para aumentar os números anuais de desperdício que preocupam os órgãos.

Muitas vezes essa problemática passa despercebida porque nem sequer reparamos no que está por trás de cada alimento que jogamos no lixo. Com ele, se descarta também os recursos naturais e econômicos que se usaram em sua produção, o esforço de muitas pessoas que trabalharam no processo, investimentos em transporte, logística e comercialização que o levaram até sua mesa.

O desperdício se dá em diferentes níveis da cadeia produtiva do alimento. No campo enquanto cresce, no armazenamento ou no transporte, na comercialização ou em casa; por isso não se pode resolver esse problema com uma única solução. Algumas instituições são responsáveis por garantir que o alimento se conserve até chegar a sua mesa, mas nós, os consumidores, temos que agir para que nada seja desperdiçado em casa.

Perda ou desperdício, qual é a diferença?

Quando falamos em perda de alimentos, nos referimos ao que ocorre na cadeia de produção que afeta especialmente os pequenos produtores. A FAO calcula que pode se perder entre 30% a 40% da produção total antes que chegue ao mercado como consequência de problemas que vão desde o uso indevido de insumos à falta de instalações adequadas para elaborar ou transportar os alimentos.  Devido a essa problemática que se observa em nível mundial, a FAO criou o programa SAVE FOOD, que busca reduzir a perda de alimentos mediante a análise das cadeias de produção nos diferentes países em desenvolvimento para poder assessorá-los e ajudá-los a melhorar sua eficiência.

Por outro lado, quando falamos de desperdício, nos referimos ao descarte de alimentos aptos para o consumo. Pode ocorrer tanto na comercialização como no consumo e está diretamente relacionado ao comportamento humano. As causas podem ser a falta de planejamento na hora de fazer as compras, não saber como organizar ou armazenar os alimentos não perecíveis ou o desconhecimento de como aproveitar ao máximo cada produto que se compra. Existem muitas variáveis que desencadeiam o mesmo resultado: alimentos valiosos e nutritivos que terminam no lixo junto com todos os esforços que foram colocados na produção deles.

Pequenas ações, grandes resultados

É importante que cada um de nós tome decisões que colaborem com o cuidado dos alimentos, já que com pequenas ações cotidianas poderíamos reduzir o desperdício. Confira alguns conselhos para que você comece hoje mesmo:

Planeje suas compras. Antes de ir ao supermercado, pense no menu para evitar uma maior compra. É importante realizar uma lista que te ajude a não se esquecer de nada, mas também a não levar coisas que você não necessita. Leve em conta a quantidade de pessoas que vão comer para comprar as quantidades adequadas.

Conserve os alimentos. Não são todas as verduras que se guardam na geladeira, assim como nem todas as comidas podem ser armazenadas no freezer. Separe um tempo para ver de que maneira você pode conservar melhor seus alimentos ou comidas elaboradas e entender qual a melhor maneira de organizar sua geladeira para evitar o desperdício.

Se anime a ter uma horta em casa. Você pode ter temperos que estejam prontos para usar, ou se você tem mais espaço, plantar suas próprias frutas e verduras. É uma boa maneira de evitar as compras excessivas no supermercado.

Comece a usar alimentos que até então você costumava descartar. Folhas de beterraba ou de alho-poró ou talos de brócolis podem ser deliciosos quando feitos da maneira correta. Procure receitas que aproveitem essas partes dos alimentos!

Dê uma segunda chance a seus pratos. Você pode reciclar certos alimentos como frango, macarrão ou arroz nas suas próximas refeições, o que não só significa cuidar do planeta, mas também da sua economia.

Cuidar dos alimentos é uma tarefa de todos. Desde a indústria agro, contribuímos adotando novas tecnologias para que os produtores possam gerar mais, respeitando o meio ambiente e fazendo uso dos recursos naturais de uma forma mais eficiente. Dê valor a seus alimentos e colabore com um mundo mais consciente com o cuidado de seus recursos! #CadaAlimentoVale

Artigos Relacionados