Crianças do interior de SP aprendem sobre Biotecnologia em peça de teatro

diverte teatro viajante

Crianças de 8 a 12 anos de Itaí, Santa Cruz das Palmeiras e Ipuã – SP terão a oportunidade de aprender sobre biotecnologia brincando. Será apresentada, entre os dias 02 e 05 de maio, a peça “Biotecnologia, a Descoberta do DNA” nas escolas públicas dos três municípios. O espetáculo faz parte do projeto Diverte Teatro Viajante, idealizado pela Ciência Divertida – empresa líder em atividades científicas interativas para crianças e adolescentes de 4 a 17 anos. As apresentações e realização contam com o apoio da Monsanto do Brasil, empresa dedicada à agricultura e referência em inovação tecnológica.

“O tema está ligado ao nosso negócio, saber o que é a biotecnologia, como ela está associada à genética e ajudar as crianças a entenderem o quanto existe de ciência por trás do desenvolvimento de uma semente”, explica Silene Chiconini, líder de Sustentabilidade e Engajamento com a Comunidade da Monsanto para a América do Sul. 

Totalmente interativa, a peça começa no laboratório dos Cientistas Malucos, que iniciam uma aventura no mundo da investigação e da pesquisa. Por meio da utilização do Método Científico, as crianças são surpreendidas com uma reação química no palco, descobrem a composição química de uma cebola e ainda são apresentadas a uma célula. Tudo isso de maneira inovadora, unindo diversão com aprendizado.

O espetáculo tem como objetivo principal mostrar para as crianças como a biotecnologia está presente no cotidiano das pessoas há séculos, trabalhando para melhorar a qualidade de vida e cuidando do nosso planeta. No final da apresentação, as crianças serão capazes de compreender quais são as diferentes partes que compõem uma célula, entenderão que todos os seres vivos são compostos por elas e como o DNA tem papel determinante nas nossas características genéticas.

“São assuntos que, a princípio, parecem complicados, mas que fazem os olhos das crianças brilharem. Nossos pequenos espectadores se envolvem com os personagens e saem da apresentação sentindo que eles próprios são cientistas, e que o mundo é um grande laboratório. Essa é uma peça maravilhosa, pois além de explicar conceitos complexos de uma maneira divertida, ainda ajuda a despertar o amor pela ciência nas crianças. Nunca sabemos quantos futuros cientistas vão estar na nossa plateia”, comenta o diretor da Ciência Divertida, Júlio Martinez.

Artigos Relacionados