Rolar

Rolar

< Voltar

Alguns testes mostraram que o glifosato está presente NO leite materno! Vocês não tem vergonha disso?

Responda

Em primeiro lugar, gostaria de dizer aqui na Monsanto temos muitas mães e pais. Eu sou mãe do Lorenzo, um lindo menino de 2 aninhos e a segurança dele é fundamental pra mim. Por isso, estamos empenhados em fazer produtos que passem pelos mais rigorosos testes de segurança. O glifosato é um dos herbicidas mais avaliados no mundo por cientistas da indústria, universidades e instituições independentes que têm realizado estudos e pesquisas de campo e publicam seus resultados em revistas científicas. O esmagador consenso é que o glifosato, quando usado de acordo com as instruções do rótulo das embalagens das formulações comerciais, não representa qualquer risco para as pessoas, animais selvagens ou para o meio ambiente. Em relação ao artigo que você compartilhou conosco, o Instituto Federal de Avaliação de Risco da Alemanha (BfR) emitiu uma nota, no dia 25 de junho passado, explicando que até o momento eles não tiveram acesso ao estudo metodológico original relacionado e nem informações suficientes sobre os métodos de análises e procedimentos de amostragem utilizados. Além disso, um estudo recente da Universidade do Estado de Washington, nos Estados Unidos, analisou amostras de leite materno e urina de mães lactantes para a presença de glifosato e de seus metabólitos, utilizando metodologias cientificamente validadas. O glifosato ou seus metabólitos não foram detectados em nenhuma das amostras de leite materno, mesmo nos casos em que havia quantidades detectáveis na urina da mãe. Os resíduos na urina eram inexistentes ou muito abaixo dos níveis de segurança. Por fim, o Comitê Nacional de Aleitamento Materno da Alemanha, declarou que o leite materno continua a ser uma alimentação natural e, portanto, o melhor e mais completo para as crianças, e orientam que as mães devem continuar a alimentar seus filhos normalmente. Para detalhes acesse http://bit.ly/1T1XlDz.


< Voltar