Projetos da Monsanto vencem o Prêmio Eco da Amcham

O Prêmio Eco, realizado pela Câmara Americana (Amcham) e em parceria com o jornal O Estado de São Paulo, avaliou 108 projetos inscritos por 88 empresas, mas apenas 34 projetos saíram como vencedores. Dentre eles, os projetos desenvolvidos pela Monsanto “Gestão Sustentável do Manejo de Irrigação” e “Inovar e Subprodutos” foram reconhecidos, reafirmando o compromisso da empresa em construir um ambiente cada vez mais sustentável e preservando o meio ambiente no país, através de ações alinhadas com a estratégia do negócio.

O projeto de Gestão Sustentável no Manejo de Irrigação objetiva realizar a irrigação de mais de 220 mil hectares de campos de produção de sementes de milho, utilizando metodologia agronômica que calcula a demanda correta de água, evitando assim o desperdício. Como resultados, houve uma economia de água equivalente ao consumo de 560 mil pessoas desde 2012; aumento de 14% na eficiência observada na irrigação e redução superior a 33% de excesso de irrigação. O sucesso do programa fez com que ele fosse expandido para a Argentina, onde 15% da área total da Monsanto no país conta com o mesmo sistema de gestão.

O Projeto Inovar e Subprodutos foi criado para recuperar e valorizar os subprodutos de processos produtivos, e tem o objetivo de minimizar o impacto ambiental das operações da Monsanto. Hoje, mais de 25 milhões de toneladas de HCl são vendidas para empresas parceiras.

Foi a primeira vez que a Monsanto se engajou em um prêmio de sustentabilidade, e foi uma das duas empresas a ter dois projetos como vencedores. “Esse reconhecimento mostra como estamos no caminho certo, honrando nossos compromissos não apenas com a segurança alimentar e nutricional, mas também com um modo de produção sustentável, reduzindo e otimizando recursos, o que nos diferencia e destaca no mercado”, comemorou Rodrigo Santos, líder da Monsanto na América do Sul.

 

Artigos Relacionados